einstein (São Paulo). 01/set/2015;13(3):352-6.

Estresse psicológico crônico e seu impacto no desenvolvimento de neoplasia mamária agressiva

Thayse Fachin Cormanique, Lirane Elize Defante Ferreto de Almeida, Cynthia Alba Rech, Daniel Rech, Ana Cristina da Silva do Amaral Herrera, Carolina Panis

DOI: 10.1590/S1679-45082015AO3344

Objetivo
Investigar os achados clínico-patológicos de mulheres diagnosticadas com câncer de mama e estudar o impacto do estresse psicológico crônico nas características patológicas desses tumores.
Métodos
Investigamos uma coorte composta por mulheres diagnosticadas com câncer de mama divididas em dois grupos. O primeiro foi classificado pela apresentação de estresse psicológico crônico (por meio do Self-Reporting Questionnaire− SRQ-20). Outro grupo de mulheres com câncer de mama, mas sem história prévia de estresse psicológico crônico, foi denominado Grupo Controle. Os dados clínicos e patológicos foram avaliados.
Resultados
As mulheres com histórico de estresse crônico apresentaram-se significativamente acima do peso quando comparadas com o Grupo Controle. Além disso, verificou-se que estas mulheres estressadas apresentaram um porcentual significativo de um subtipo de câncer de mama agressivo, o HER2, o que poderia estar associado à possível perda da imunovigilância.
Conclusão
Nossos resultados sugeriram uma ligação entre o estresse psicológico crônico, o excesso de peso e o desenvolvimento de tumores de mama com maior agressividade.

Estresse psicológico crônico e seu impacto no desenvolvimento de neoplasia mamária agressiva

65

Comentários