einstein (São Paulo). 01/jun/2014;12(2):245-50.

Escalas sobre Qualidade de Vida em pacientes com lesão medular: revisão integrativa

Rita Lacerda Aquarone, Ana Cristina Mancussi e Faro

DOI: 10.1590/S1679-45082014RW2591

Estudos sobre avaliação de escalas de Qualidade de Vida em indivíduos com lesão medular, mesmo com diferentes ferramentas de pesquisa, mostram que, tanto em estudos nacionais como em outros países, os escores de avaliação são considerados baixos. O objetivo desta revisão foi caracterizar na produção científica internacional o uso das escalas para avaliação da Qualidade de Vida mais usadas em pacientes com lesão medular. Foram analisados artigos que versavam sobre estudos relacionados à Qualidade de Vida em pacientes com lesão medular, nas publicações dos últimos 5 anos, indexadas na National Library of Medicine (PUBMED). No período analisado, 28 artigos atenderam aos critérios de inclusão. Foram realizadas 11 pesquisas nos Estados Unidos, 5 artigos foram publicados na Austrália, 4 no Canadá, Brasil, França, Holanda, Índia, Japão, Noruega, Singapura e Suíça tiveram 1 trabalho cada. Foram publicados em 13 revistas de impactos. Foram usadas sete escalas diferentes de Qualidade de Vida: Satisfaction with Life Scale, Short Form (36) Health Survey, Avaliação de Qualidade de Vida da Organização Mundial da Saúde, Comprehensive Quality of Life Scale, Life Situation Questionnaire-Revised, Quality of Well-Being Scale e SF-12® Health Survey. Os artigos analisados destacaram o impacto da lesão medular na Qualidade de Vida dos pacientes, demonstrando como essa condição acarreta comprometimento, principalmente dos aspectos sociais, seguidos dos aspectos físicos. Mesmo com objetivos diferentes, reconhece-se que são necessários mais estudos para determinação da Qualidade de Vida em pacientes com lesão medular, devendo, ainda, serem escolhidos ou construídos e validados instrumentos específicos para esse fim.

Escalas sobre Qualidade de Vida em pacientes com lesão medular: revisão integrativa

61

Comentários