einstein (São Paulo). 03/maio/2018;16(2):eAO4094.

Punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico (EBUS-TBNA) no diagnóstico de lesões do mediastino

Ricardo Sales dos Santos, Marcia Jacomelli, Juliana Pereira Franceschini, Iunis Suzuki, Altair da Silva Costa Jr., Christina Shiang, Addy Lidvina Mejia Palomino

DOI: 10.1590/S1679-45082018AO4094

RESUMO

Objetivo

Descrever os resultados da utilização de punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico na definição do diagnóstico em casos de lesões mediastinais por diferentes causas.

Métodos

Estudo transversal retrospectivo de pacientes submetidos à punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico em instituição privada, entre junho de 2013 e outubro de 2016. Foram incluídos todos os casos referenciados para coleta de materiais de linfonodos ou massas peritraqueais/peribrônquicas por punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico, estudados com tomografia ou PET-CT. Os procedimentos foram realizados por pneumologistas intervencionistas e cirurgiões torácicos com experiência no método. Rapid on-site evaluation da punção aspirativa por agulha fina foi realizada por patologista experiente. A análise do material incluiu citologia dos esfregaços em lâminas e análise citopatológica do emblocado celular. Outras análises específicas (imunocitoquímica, pesquisas e culturas de agentes infecciosos) foram realizadas se necessárias.

Resultados

Foram incluídos 72 pacientes; destes, 6 foram excluídos por apresentarem lesões endobrônquicas passíveis de biópsia broncoscópica convencional ou lesões intratorácicas não acessíveis a punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico. Assim, a média de idade dos 66 pacientes incluídos para análise foi 61,17 anos (±14,67 anos), com predomínio do sexo masculino (64%). A punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico foi definitivo para o diagnóstico em 60 casos (91%). Três casos (4,5%) foram inconclusivos. Não houve complicações maiores relacionadas ao procedimento.

Conclusão

A punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico teve elevado rendimento diagnóstico, com mínima morbidade, constituindo excelente opção na abordagem diagnóstica de pacientes com linfadenopatia ou lesões intratorácicas e no estadiamento de neoplasias.

Punção aspirativa por agulha guiada por ultrassom endobrônquico (EBUS-TBNA) no diagnóstico de lesões do mediastino