einstein (São Paulo). 18/mar/2019;17(2):eAO4435.

Desenvolvimento de uma escala brasileira de medicamentos com atividade anticolinérgica

Raiany Thaimeny Nery ORCID logo , Adriano Max Moreira Reis ORCID logo

DOI: 10.31744/einstein_journal/2019AO4435

RESUMO

Objetivo

Desenvolver uma escala de atividade anticolinérgica abrangendo os medicamentos utilizados no Brasil, para aplicação no cuidado em saúde e em pesquisas farmacoepidemiológicas.

Métodos

Realizou-se revisão da literatura no PubMed/MEDLINE®para identificação das escalas de mensuração da atividade anticolinérgica. Iniciou-se a escala com os fármacos anticolinérgicos e aqueles com atividade anticolinérgica conhecida, relacionados segundo o nível 4, subgrupo químico, na classificação da Anatomical Therapeutic Chemical . Incluíram-se os fármacos com atividade anticolinérgica alta, descritos na lista de medicamentos potencialmente inapropriados para idosos, segundo o 2015 American Geriatrics Society Beers Criteria . Adicionaram-se os medicamentos que constavam em, no mínimo, duas escalas anticolinérgicas. Em seguida, verificaram-se os medicamentos constantes nas etapas anteriores comercializados no Brasil. A magnitude da atividade anticolinérgica foi estabelecida em escores com os valores de 1, 2 e 3.

Resultados

Foram identificados 273 medicamentos com atividade anticolinérgica, sendo 125 incluídos na escala. Destes, 45 (36,0%) receberam pontuação 3, 13 (10,4%) tiveram pontuação 2, e 67 (53,6%) pontuação 1. A maioria dos medicamentos da escala atuava nos sistemas nervoso e respiratório. Oito fármacos não constavam em escalas prévias.

Conclusão

A metodologia de desenvolvimento da escala brasileira de atividade anticolinérgica é simples, sistematizada, reprodutível e de fácil atualização. A escala permite avaliar o impacto da carga anticolinérgica nos resultados em saúde e pode contribuir com as pesquisas farmacoepidemiológicas, propiciando mensurações mais exatas da atividade anticolinérgica.

Desenvolvimento de uma escala brasileira de medicamentos com atividade anticolinérgica

Comentários