einstein (São Paulo). 01/mar/2012;10(1):96-9.

Cisto hemorrágico da glândula adrenal

Elsa Cristina Fontes Pires da Silva, Francisco Viamontez, Vasco Sabino Silva, Artur Andrade, Gonçalo Júlio Neto, Constança de Palma Gomes, Sérgio Neto, Mateus Quitembo, Higino Dimbany, Joaquim Carlos Vicente Dias Van-Dunem, Sandra Maria da Rocha Neto de Miranda, Fernando Bastos, Lemuel Bornelli Cordeiro, Mateus Guilherme

DOI: 10.1590/S1679-45082012000100020

Os autores apresentam um caso clínico de cisto hemorrágico da glândula adrenal, conhecido na literatura como uma das doenças do grupo dos incidentalomas, enfatizando características clínicas, como cistos e pseudocistos da adrenal, que são raros e geralmente diagnosticados incidentalmente por métodos de imagem. Tradicionalmente, essas lesões são classificadas em: pseudocistos, cistos endoteliais, epiteliais e parasitários. A adrenalectomia laparoscópica vem sendo considerada a conduta cirúrgica de escolha para o tratamento das lesões benignas da adrenal (funcionantes ou não funcionantes). As pequenas lesões císticas da adrenal podem ser manuseadas conservadoramente pela decorticação ou marsupialização laparoscópica; no entanto, os cistos maiores devem ser tratados por meio de adrenalectomia total ou parcial.

Cisto hemorrágico da glândula adrenal

334

Comentários