einstein (São Paulo). 25/fev/2019;17(2):eGS4414.

Análise de custo-efetividade da adição de abiraterona ou quimioterapia ao tratamento do câncer de próstata metastático hormônio-sensível

Pedro Nazareth Aguiar Jr. ORCID logo , Pui San Tan ORCID logo , Sarah Simko ORCID logo , Carmelia Maria Noia Barreto ORCID logo , Bárbara de Souza Gutierres ORCID logo , Auro del Giglio ORCID logo , Gilberto de Lima Lopes Jr ORCID logo

DOI: 10.31744/einstein_journal/2019GS4414

RESUMO

Objetivo

Avaliar a relação custo-efetividade da adição de quimioterapia ou abiraterona à terapia de privação hormonal.

Métodos

Um modelo analítico foi desenvolvido para determinar a relação custo-efetividade da adição de docetaxel ou abiraterona comparada à terapia de privação hormonal isolada. Custos diretos e indiretos foram incluídos no modelo. Os efeitos foram expressos em Anos de Vida Ajustados para Qualidade corrigidos pelos efeitos colaterais de cada terapia.

Resultados

A adição de quimioterapia e de abiraterona à terapia de privação hormonal aumentou os Anos de Vida Ajustados para Qualidade em 0,492 e 0,999, respectivamente, em comparação à terapia de privação hormonal isolada. A abiraterona promoveu ganho de Anos de Vida Ajustados para Qualidade de 0,506 em relação ao docetaxel. O custo incremental por Anos de Vida Ajustados para Qualidade foi R$ 133.649,22 para o docetaxel, R$ 330.828,70 para a abiraterona e R$ 571.379,42 para a abiraterona comparada ao docetaxel.

Conclusão

A adição de quimioterapia à terapia de privação hormonal é mais custo-efetiva que a adição de abiraterona à terapia de privação hormonal. Contudo, descontos no custo da abiraterona poderiam tornar esse tratamento mais custo-efetivo.

Análise de custo-efetividade da adição de abiraterona ou quimioterapia ao tratamento do câncer de próstata metastático hormônio-sensível

Comentários