einstein (São Paulo). 01/mar/2012;10(1):86-91.

Resultados de uma estratégia de controle de qualidade em colpocitologia

Caio Eduardo Gullo, Anna Luiza Tannús Dami, Amanda Pires Barbosa, Aline Maria de Vita Marques, Marianna Angelo Palmejani, Luiz Guilherme Cernaglia Aureliano de Lima, Jane Lopes Bonilha

DOI: 10.1590/S1679-45082012000100018

Objetivo:
Determinar a eficácia de uma estratégia de controle de qualidade em colpocitologia na detecção da lesão intraepitelial escamosa de alto grau.
MÉTODOS:
Foram selecionadas 42 pacientes que realizaram Papanicolaou e biópsia cervicouterina entre abril de 2008 e dezembro de 2009, com evidência de lesão intraepitelial escamosa de alto grau em um ou em ambos os exames. Os parâmetros estatísticos do esfregaço foram calculados antes e após reuniões sistematizadas de revisão dos exames arquivados (6 anos), nas quais se procedeu a: consensualização diagnóstica interobservadores; correlação cito-histológica, sendo a última padrão-ouro; e avaliação do status terapêutico de cada paciente.
RESULTADOS:
Aplicados tais controles, observou-se que a sensibilidade e a likelihood ratio positiva do teste para lesão intraepitelial escamosa de alto grau aumentaram 9,5% (34,5 para 44%) e 0,45% (1,64 para 2,09%), respectivamente, enquanto sua especificidade se manteve em 79%. A redução da interferência dos falso-negativos associados a erros na fase analítica do processo produtivo citológico traz estimativa das falhas de coleta do material (fase pré-analítica).
CONCLUSÃO:
Além de melhorar o desempenho do diagnóstico colpocitológico de lesão intraepitelial escamosa de alto grau, a estratégia de controle de qualidade proposta permite refletir sobre as causas de escrutínio incorreto ou discordante.

Resultados de uma estratégia de controle de qualidade em colpocitologia

38

Comentários