einstein (São Paulo). 12/dez/2018;17(1):eAI4441.

Desafio no diagnóstico de estrongiloidíase pulmonar

Andrea dos Santos Pereira ORCID logo , Alexandre Gimenes Marques ORCID logo , André Mario Doi ORCID logo , Marinês Dalla Valle Martino ORCID logo , Paula Célia Mariko Koga ORCID logo , Vivian Renata Chiarato ORCID logo , Liang Fung ORCID logo , Rima Batah Martins ORCID logo , Jacyr Pasternak ORCID logo

DOI: 10.31744/einstein_journal/2019AI4441

Paciente do sexo masculino, 33 anos, deu entrada na Unidade de Terapia Intensiva de alta complexidade com diagnóstico de cirrose por álcool, drogadição por cocaína e choque séptico a esclarecer. Foram solicitados exames para investigação.

Raios X não apresentaram padrões compatíveis com estrongiloidíase pulmonar, hemoculturas positivas para enterobactéria produtora de KPC, hemograma com discreta eosinofilia e cultura de secreção traqueal.

[…]
Desafio no diagnóstico de estrongiloidíase pulmonar

Comentários