Um truque novo para prevenir malária

A ivermectina é uma droga capaz de matar muitos insetos. Isto inclusive levou a problemas ecológicos na Austrália, quando o uso da ivermectina como vermífugo no gado ocasionou a morte dos besouros que se alimentavam das fezes dos bovinos. Este interessante estudo mostra que a ivermectina, usada junto da artemisina e da piperaquina (duas drogas sem qualquer ação mosquicida), e em doses algo mais elevadas que o habitual (600mg/kg), aumentou muito a mortalidade do gênero Anopheles que se alimentaram nestes pacientes até 21 dias depois da picada. Não houve qualquer efeito colateral da ivermectina. Os efeitos desta maior mortalidade dos mosquitos podem ser tão significativos como a queda de 60% da mortalidade por malária em áreas de alta transmissão.

Se isto é verdadeiro, alguém poderia fazer um trabalho semelhante no nosso meio, para avaliar a mortalidade do nosso querido Aedes aegypti no mesmo contexto: seria mais uma maneira de controlar dengue, chikungunya e zika.

 

Smit MR, Ochomo EO, Aljayyoussi G, Kwambai TK, Abong’o BO, Chen T, et al. Safety and mosquitocidal efficacy of high-dose ivermectin when co-administered with dihydroartemisinin-piperaquine in Kenyan adults with uncomplicated malaria (IVERMAL): a randomised, double-blind, placebo-controlled trial. Lancet Infect Dis. 2018;18(6):615-26. https://doi.org/10.1016/S1473-3099(18)30163-4

 

Um truque novo para prevenir malária

Comentários