Reduzindo a toxicidade hospitalar: impacto nos resultados de pacientes

Os ritmos circadianos são afetados pela rotina da assistência hospitalar. Há ainda a perda do controle pessoal da saúde. Esta perda pode levar a resultados adversos. Os autores avaliaram consecutivamente 3.425 pacientes admitidos em uma unidade médico-cirúrgica, sendo um grupo controle (n=2.240) e um grupo intervenção (n=1.185), durante um período de 2 anos e meio. Foram feitos esforços para que o grupo de pacientes submetidos à intervenção não fosse incomodado durante o sono reduzindo-se os ruídos noturnos, realizando a rotina de flebotomia em horas mais convenientes (não às 4h), monitorando passivamente os sinais vitais e usando luz vermelha enriquecida após o pôr do sol, além da disponibilização de informação diária sobre a saúde dos pacientes em um portal on-line, incluindo todos os resultados de exames laboratoriais. O grupo controle foi gerenciado da maneira usual.

Os resultados revelaram que os pacientes submetidos à intervenção acessaram o portal de informação com frequência. O período de internação foi menor em 8,6 horas no grupo intervenção. As taxas de re-hospitalização em 30 e 90 dias foram, respectivamente, 16% e 12% menores no mesmo grupo. A autoavaliação da saúde mental foi maior (69,2% vs. 52,4%) no grupo intervenção comparada com o controle. Todos os resultados foram estatisticamente significantes.

Millani RV, Bober RM, Lavie CJ, Wilt JK, Milani AR, White CJ. Reducing hospital toxicity: impact on patient outcomes. Am J Med. 2018;131(8):961-6. https://doi.org/10.1016/j.amjmed.2018.04.013.

Reduzindo a toxicidade hospitalar: impacto nos resultados de pacientes

Comentários