Volume 12, Número 1, janeiro/março 2014

Morbidade por trauma em crianças moradoras da comunidade de Paraisópolis, São Paulo, Brasil

Renata Dejtiar Waksman, Renato Melli Carrera, Erica Santos, Sulim Abramovici, Cláudio Schvartsman

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2434

Objetivo:Identificar os fatores determinantes de lesões não intencionais na população pediátrica residente na comunidade de Paraisópolis, em São Paulo.Métodos: Estudo transversal, não controlado. Os dados coletados durante 4 meses consecutivos, por meio de questionários preenchidos para o Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis foram: identificação do paciente e familiares, escolaridade, condições da moradia, armazenamento de produtos perigosos, acesso à rua e à laje, supervisão e mecanismo de trauma envolvido. Os dados observados foram tratados por meio de frequências absolutas e […]

Promoção da saúde oral na primeira infância: idade de ingresso em programas preventivos e aspectos comportamentais

Letícia Vargas Freire Martins Lemos, Silvio Issáo Myaki, Luiz Reynaldo de Figueiredo Walter, Angela Cristina Cilense Zuanon

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2895

Objetivo:Analisar a interferência da idade de ingresso em programas públicos de Odontologia para crianças e dos aspectos comportamentais familiares sobre a experiência com cárie dentária em crianças de zero a 48 meses de idade.Métodos: Estudo transversal com 465 crianças divididas em 3 grupos: crianças cujas mães ingressaram no programa quando gestantes (n=50); crianças que ingressaram no programa durante o primeiro ano de vida (n=230); e crianças que ingressaram no programa entre 13 e 18 meses de idade (n=185). Os testes […]

Influência do local de avaliação na mensuração da bilirrubina transcutânea

Cristiane Maria da Conceição, Maria Fernanda Pellegrino da Silva Dornaus, Maria Aparecida Portella, Alice D’Agostini Deutsch, Celso Moura Rebello

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2711

Objetivo:Verificar a influência do local da mensuração da bilirrubina transcutânea (fronte ou esterno) na reprodutibilidade dos resultados, quando comparada à bilirrubina plasmática.Métodos: Estudo tipo coorte incluindo 58 recém-nascidos a termo sem doença hemolítica. Foram realizadas determinações transcutâneas na fronte (a meia distância entre a raiz do couro cabeludo e a glabela, iniciando do lado esquerdo em direção ao direito, realizando determinações consecutivas, separadas por 1cm) e no esterno (cinco mensurações iniciando da fúrcula até o apêndice xifoide, com determinações consecutivas, […]

Lesões precursoras e câncer em pólipos do endométrio de pacientes submetidas à polipectomia histeroscópica

Marco Antonio Lenci, Vanessa Alessandra Lui do Nascimento, Ana Beatriz Grandini, Walid Makin Fahmy, Daniella de Batista Depes, Fausto Farah Baracat, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2764

Objetivo:Avaliar a incidência de lesões precursoras e câncer em pólipos do endométrio de pacientes submetidas à polipectomia histeroscópica.Métodos: Análise dos resultados de 1.020 exames anatomopatológicos de pacientes submetidas, em hospital público, à polipectomia histeroscópica, e achados em suas histeroscopias diagnóstica e cirúrgica. Em termos de estado menstrual, 295 (28,9%) pacientes encontravam-se na menacme. Do total, 193 (65,4%) apresentavam sangramento uterino anormal e 102 (34,6%) eram assintomáticas, com alteração da medida do eco endometrial à ultrassonografia transvaginal. Das 725 (71,1%) pacientes […]

Tolerância da parturiente à extensibilidade perineal avaliada pelo EPI-NO: estudo observacional

Mary Uchiyama Nakamura, Nelson Sass, Julio Elito Júnior, Carla Dellabarba Petricelli, Sandra Maria Alexandre, Edward Araujo Júnior, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2944

Objetivo:Determinar como a mulher parturiente tolera o uso de uma nova técnica de extensibilidade perineal, por meio do aparelho EPI-NO.Métodos: Estudo observacional com um total de 227 gestantes a termo. Durante a avaliação pelo EPI-NO, as parturientes foram perguntadas sobre a sensação de desconforto. O grau de desconforto foi medido usando a Escala Visual Analógica, com escore entre zero a 10. O teste de Mann-Whitney foi usado para avaliar a extensibilidade perineal avaliada pelo EPI-NO e o grau de desconforto […]

Implantação do serviço do farmacêutico clínico vertical na profilaxia do tromboembolismo venoso em pacientes clínicos hospitalizados

Celina Setsuko Haga, Cassio Massashi Mancio, Micheline da Costa Pioner, Fabricia Aparecida de Lima Alves, Andreia Ramos Lira, João Severino da Silva, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2526

Objetivo:Descrever as intervenções do serviço do farmacêutico clínico vertical na prevenção do tromboembolismo venoso.Métodos: Estudo prospectivo, feito em hospital privado. Durante 5 meses, de janeiro a maio de 2012, o farmacêutico clínico avaliou os pacientes clínicos internados sem profilaxia para o tromboembolismo venoso. Se o paciente apresentasse critérios para desenvolver o tromboembolismo e não houvesse contraindicações para a profilaxia, o farmacêutico clínico sugeria a inclusão da profilaxia medicamentosa e/ou mecânica para equipe médica. Além disso, também foram feitas sugestões em […]

Prevalência de doenças sexualmente transmissíveis em mulheres atletas na cidade de São Paulo, Brasil

Maíta Poli de Araujo, Henrique Truffa Kleine, Tathiana Rebizzi Parmigiano, Natalia Tavares Gomes, Graziela Pascom Caparroz, Ismael Dale Cotrim Guerreiro da Silva, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2949

Objetivo:Determinar a prevalência de doenças sexualmente transmissíveis em mulheres atletas.Métodos: Estudo observacional, de corte transversal, que incluiu 50 mulheres atletas com idade média de 20±3 anos. Realizaram-se colposcopia, coleta de colpocitologia oncótica cérvico-vaginal e pesquisa para Chlamydia trachomatis, papilomavírus humano e Neisseria gonorrhoeae, pelo método do reação de cadeia de polimerase. Amostras de sangue foram obtidas para pesquisa de vírus da imunodeficiência humana, sífilis, hepatite B e C. As atletas que apresentaram doenças clínicas ou laboratorialmente identificáveis receberam tratamento e […]

Utilização do rituximabe como tratamento para o lúpus eritematoso sistêmico: avaliação retrospectiva

Roberta Ismael Lacerda Machado, Morton Aaron Scheinberg, Maria Yvone Carlos Formiga de Queiroz, Danielle Christinne Soares Egypto de Brito, Maria Fernanda Brandao de Resende Guimarães, Raquel Altoé Giovelli, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2706

Objetivo:Relatar a experiência obtida em três instituições brasileiras com o uso do rituximabe em pacientes com diferentes formas clínicas de lúpus eritematoso sistêmico em atividade.Métodos: Estudo composto por amostra de 17 pacientes portadores de lúpus, que já faziam tratamento, mas que, em algum momento da evolução da doença, apresentaram sintomas refratários. Os pacientes foram subdivididos em grupos de acordo com o acometimento clínico que motivou o uso do imunobiológico, e a resposta ao uso do rituximabe foi classificada como completa, […]

Análise do tratamento de hiperidrose com oxibutinina em pacientes com mais de 40 anos

Nelson Wolosker, Mariana Krutman, Marcelo Passos Teivelis, Rafael Pessanha de Paula, Paulo Kauffman, Jose Ribas Milanez de Campos, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2841

Objetivo:Analisar a efetividade da oxibutinina para tratamento da hiperidrose em pacientes com mais de 40 anos.Métodos: Oitenta e sete pacientes com idade superior a 40 anos foram divididos em dois grupos: o primeiro com 48 pacientes (55,2%), com idades entre 40 e 49 anos. O segundo com 39 pacientes (44,8%), com mais de 50 anos (intervalo: 50 a 74 anos). Uma análise comparativa da Qualidade de Vida e do nível de hiperidrose entre os grupos foi realizada 6 semanas após […]

1 2 3