einstein (São Paulo). 01/out/2010;8(4 Pt 1):456-60.

Comparação entre a nefrectomia laparoscópica e a nefrectomia subcostal como acessos cirúrgicos para nefrectomia do doador

Hideki Kanashiro, Roberto Iglesias Lopes, Fernando Akira Saito, Anuar Ibrahim Mitre, Francisco Tibor Denes, José Luis Chambô, Renato Falci Jr, Affonso Celso Piovesan, Elias David Neto, William Carlos Nahas

DOI: 10.1590/S1679-45082010AO1671

RESUMO

Objetivos:

O objetivo deste estudo foi comparar a nefrectomia radical laparoscópica e a nefrectomia subcostal do doador.

Métodos:

Foi realizado um estudo prospectivo e não randomizado dos pacientes submetidos entre Janeiro 2005 e Dezembro 2007 a nefrectomia para doação renal na Unidade de Transplante Renal do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (118 casos de nefrectomia subcostal do doador; 57 casos de nefrectomia radical laparoscópica).

Resultados:

Tempo cirúrgico, tempo de internação hospitalar do doador, creatinina sérica pós-transplante e taxas de complicação e da sobrevida do rim transplantado foram similares para ambos os grupos. Foi encontrada uma diferença estatisticamente significante no tempo de isquemia quente (p < 0,001). Houve somente uma conversão no grupo submetido a nefrectomia laparoscópica.

Conclusões:

A nefrectomia laparoscópica do doador é procedimento seguro para doação renal e com resultados similares à nefrectomia subcostal, apesar de maior tempo de isquemia quente.

Comparação entre a nefrectomia laparoscópica e a nefrectomia subcostal como acessos cirúrgicos para nefrectomia do doador

Comentários