Todos as publicações de “Maysa Seabra Cendoroglo”

3 results

Associação entre capacidade respiratória, qualidade de vida e cognição em idosos

Rayana de Oliveira Costa ORCID logo , Raphael Mendes Ritti-Dias ORCID logo , Gabriel Grizzo Cucato ORCID logo , Maysa Seabra Cendoroglo ORCID logo , Fabio Nasri ORCID logo , Maria Luiza Monteiro Costa ORCID logo , [...]

DOI: 10.31744/einstein_journal/2019AO4337

RESUMO Objetivo Investigar a associação entre capacidade respiratória, qualidade de vida e função cognitiva em idosos. Métodos A amostra incluiu 386 idosos (232 mulheres). A capacidade respiratória foi avaliada pela pressão expiratória máxima obtida no pico de fluxo expiratório. Com base nos resultados máximos de fluxo expiratório, os indivíduos foram classificados de acordo com o valor previsto para sexo, idade e estatura em capacidade respiratória normal (curva de fluxo expiratório de pico inferior a 80% e superior a 60%) ou […]

Associação entre aumento da concentração de tirotropina e longevos: o que sabemos?

Glaucia Cruzes Duarte, Maysa Seabra Cendoroglo, Lara Miguel Quirino Araújo, Clineu de Mello Almada Filho

DOI: 10.1590/S1679-45082015RW2874

Avaliar os artigos que consideram a relação entre a concentração da tirotropina sérica, indivíduos muito idosos e seus eventos. Foram selecionados artigos do PubMed, SciELO e LILACS publicados entre 2004 e 2012, que consideraram uma população ≥65 anos, escritos em inglês, espanhol ou português. Os estudos que avaliaram a associação entre níveis séricos elevados de tirotropina sérica e idosos com hipotireoidismo subclínico foram escolhidos, desde que incluíssem uma subpopulação com 80 anos ou mais. Treze estudos foram selecionados. Não houve […]

A importância do HDL-C e da PCR na avaliação do risco cardiovascular em idosos longevos

Renato Laks, Lara Miguel Quirino Araújo, Clineu de Mello Almada Filho, Maysa Seabra Cendoroglo

DOI: 10.1590/s1679-45082011rw1953

RESUMOA associação entre mortalidade total, lipoproteínas e marcadores inflamatórios, e suas implicações com o envelhecimento e a longevidade são, muitas vezes, controversas. Entre os marcadores mais estudados, encontram-se o colesterol HDL baixo e a proteína C-reativa alta. Particularmente, nos octogenários, espera-se que o impacto da inclusão do colesterol HDL e da proteína C-reativa melhore a estratificação do risco cardiovascular absoluto. No presente trabalho, realizamos uma revisão da literatura por meio do PubMed sobre a relação entre colesterol HDL, inflamação e […]