Todos as publicações de “Carlos Eduardo dos Santos Ferreira”

3 results

Nível sérico de vitamina D3 em portadores de melanoma cutâneo

Renato Santos de Oliveira Filho, Daniel Arcuschin de Oliveira, Vitor Augusto Melão Martinho, Célia Beatriz Gianotti Antoneli, Ludmilla Altino de Lima Marcussi, Carlos Eduardo dos Santos Ferreira

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO3090

ObjetivoComparar o nível de vitamina D3 em portadores de melanoma, em atividade de doença ou não, com os valores de referência e com pacientes de um hospital geral.MétodosOs níveis séricos de vitamina D3 foram dosados em portadores de melanoma cutâneo entre 22 a 80 anos, de ambos os sexos, de janeiro de 2010 a dezembro de 2013. As amostras do grupo dos pacientes gerais foram processadas no Hospital Israelita Albert Einstein (grupo controle). A análise dos dados foi realizada utilizando […]

Comparação entre BNP e NT-proBNP quanto à concordância e quanto à influência das variáveis clínicas e laboratoriais

Milena Novaes Cardoso Curiati, Odilson Marcos Silvestre, Lucas José Tachotti Pires, Sandrigo Mangini, Philippe Vieira Pires, Fabio Antonio Gaiotto, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082013000300003

Objetivo:Correlacionar os níveis séricos do peptídeo natriurético tipo B e da fração N-terminal do pró-peptídeo natriurético tipo B, além de analisar a influência de idade, obesidade, insuficiência renal, fração da ejeção do ventrículo esquerdo, disfunção diastólica e anemia nos níveis séricos de ambos os marcadores.MÉTODOS:Estudo observacional, no qual se comparou a concordância entre esses marcadores em amostras consecutivas de 138 pacientes. Para a correlação, utilizou-se o teste de Pearson e foi considerado estatisticamente significante p

A PCSK9 e sua relevância clínica com os novos alvos terapêuticos contra a dislipidemia

Carlos Eduardo dos Santos Ferreira, Francisco Antônio Helfenstein Fonseca, Cristóvão Luis Pitangueira Mangueira

DOI: 10.1590/S1679-45082012000400024

Este é um progresso sensível; desde a descoberta das estatinas, não havia novas maneiras de diminuir, de maneira significativa, o colesterol e a fração LDL. Também está claro que essa redução, pelas estatinas, tem relação com futuras lesões cardiovasculares, sendo útil na profilaxia primária e secundária destas. Os autores apresentaram estudos sobre pesquisas para promover a queda do colesterol sanguíneo por meio de anticorpos que inibem a pró-proteína PCSK9, bem como agentes que atuam realizando a interferência no RNA. Duas […]