Todos as publicações de “Antonio Eduardo Pereira Pesaro”

3 results

Tratamento atual da síndrome coronária aguda sem supradesnivelamento do segmento ST

Fernando Morita Fernandes Silva, Antonio Eduardo Pereira Pesaro, Marcelo Franken, Mauricio Wajngarten

DOI: 10.1590/S1679-45082015RW3172

A síndrome coronária sem supradesnivelamento do ST geralmente resulta da instabilização de uma placa aterosclerótica, com subsequente ativação plaquetária e de diversos fatores de coagulação. O tratamento visa aliviar a dor isquêmica, limitar o dano miocárdico e diminuir a mortalidade. Diversos agentes antiagregantes e anticoagulantes provaram sua utilidade, e novas drogas passaram a compor o arsenal terapêutico, buscando maior eficácia anti-isquêmica e menores índices de sangramento. Apesar dos avanços, as taxas de mortalidade, infarto e reinternação ainda permanecem elevadas.

Calcificação vascular: fisiopatologia e implicações clínicas

Marcel Liberman, Antonio Eduardo Pereira Pesaro, Luciana Simão Carmo, Carlos Vicente Serrano Jr

DOI: 10.1590/S1679-45082013000300021

A calcificação vascular na doença arterial coronária está ganhando importância, tanto em pesquisas científicas como em aplicações clínicas e de imagem. A placa calcificada é considerada a forma mais relevante de aterosclerose dentro da árvore arterial coronária e frequentemente apresenta um desafio para a intervenção percutânea. Estudos recentes têm demonstrado que a calcificação da placa é dinâmica e está estreitamente ligada ao grau de inflamação vascular. Vários fatores inflamatórios, produzidos durante as diferentes fases da aterosclerose, induzem a expressão e […]

Efeito da implementação de um protocolo assistencial de infarto agudo do miocárdio sobre os indicadores de qualidade

Marcia Makdisse, Marcelo Katz, Alessandra da Graça Corrêa, Luciano Monte Alegre Forlenza, Marco Antonio Perin, Fábio Sândoli de Brito Júnior, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082013000300016

Objetivo:Avaliar a adesão aos indicadores de qualidade assistencial ao longo da implementação de um protocolo assistencial de infarto agudo do miocárdio.MÉTODOS:Em 1º de março de 2005 foi implementado o protocolo assistencial de infarto agudo do miocárdio. Foram selecionados pacientes admitidos de 1ºde março de 2005 a 31 de dezembro de 2012 (n=1.431). Para comparação, utilizamos os dados de pacientes admitidos por infarto na fase pré-protocolo (n=306). Comparamos a taxa de adesão aos indicadores (taxa de prescrição de AAS na admissão […]